Peeling: saiba mais sobre esse procedimento

Entenda como um peeling pode ajudar a melhorar a qualidade da sua pele, os tipos de peeling, as indicações, como são feitos e como é a recuperação.


      “Eu tenho receio de fazer um peeling porque vou ficar toda descascada, com queimaduras, manchas e nunca mais vou poder tomar sol”.

Essa é a manifestação de inúmeras pessoas que não estão atualizadas sobre os novos conceitos, as novas tecnologias e os benefícios que os peelings podem trazer para a sua pele.

Na realidade, os efeitos de um peeling variam com a profundidade que o mesmo é realizado. Não necessariamente ocorrerá uma “queimadura” ou descamação acentuada.

E você sabia que os peelings podem ser aplicados no corpo, além de no rosto?

Entenda, nesse artigo, as indicações e os tipos de peelings existentes.

Peeling é um termo originado do verbo inglês “to peel”

 que significa descamar.

 Também pode ser conhecido como dermopeeling, resurfacing ou decapagem.

 O objetivo principal do peeling é promover esfoliação ou remoção das camadas da pele (mais ou menos profundamente, de acordo com cada tipo de peeling) de forma controlada para obter a reestruturação e a renovação celular da epiderme e da derme e uma nova produção de fibras de colágeno e elastina.

É um procedimento capaz de corrigir marcas de expressão, cicatrizes, manchas, estrias e alterações causadas pelo envelhecimento, melhorando, assim, a qualidade da pele.

      • Quais são os tipos de peeling existentes?

Existem basicamente dois tipos de peelings: os Físicos e os Químicos. Diferem entre si pelo mecanismo de ação de cada um.

Os Peelings Físicos promoves uma esfoliação não cirúrgica das camadas mais superficiais da pele através da ação física de um equipamento mecânico. Os mais usados são: Peeling de Diamante, Peeling de Cristal, Peeling Ultrassônico e o Laser. Os três primeiros têm uma ação mais superficial, menos invasiva enquanto que os peelings a laser podem ser mais superficiais (para manchas, poros mais dilatados, sardas, estimulação de colágeno), médios (rugas e cicatrizes superficiais) e profundos (cicatrizes de acne, pele envelhecidas, manchas muito escuras).

Os Peeling Químicos promovem a regeneração celular por ação de um ou mais agentes químicos, como os ácidos glicólico, retinóico, tricloroacético, fenol, entre outros. A escolha de qual ácido deve ser usado vai depender do tipo de pele que vamos tratar e do problema que se quer tratar.

De acordo com o nível de profundidade atingido pelo agente esfoliante, os peelings químicos podem ser classificados em muito superficiais, superficiais, médios ou profundos.

Superficiais: indicados mais para a melhora da textura e qualidade da pele, com atenuação de manchas não tão escuras e rugas finas.

Médios: renovam a camada superficial da pele, indicados para peles com mais aspereza, com maiores danos devido ao sol, poluição ou tabagismo,  ceratoses (lesões pré cancerosas) e rugas mais marcadas.

Profundos: apesar de causarem um dano maior e requererem um período maior de recuperação, apresentam um resultado imediato mais efetivo. Excelente indicação para casos de rugas mais profundas, como as ao redor dos lábios e cicatrizes de acne.

       • Existe contraindicação de se fazer um peeling?

Sim, o peeling é contraindicado em pessoas que estão usando isotretinoina durante os últimos 6 meses, com herpes zoster ativa, em áreas com ferimentos ou cicatrizes recentes, história de alergias a algum dos componentes do peeling, gestação e lactação.

Também pessoas com doenças que afetam o colágeno (como lúpus), devem evitar o procedimento.

       • Como é feito o peeling?

O peeling é realizado no consultório, sendo um procedimento rápido, de alguns minutos de duração. Dependendo do agente utilizado pode provocar uma leve ardência que dura poucos minutos.        Previamente é indicado um tratamento domiciliar preparativo para a pele das regiões que serão tratadas. Da mesma forma, são receitados cremes restauradores no pós peeling. Estes cuidados são fundamentais para a obtenção de melhores resultados, além de ajudar a evitar complicações após o procedimento.  Em geral os tratamentos são realizados em mais de uma sessão. A frequência dessas vai depender do tipo de pele e do resultado que se deseja para cada caso.

        • Como eu vou ficar depois de fazer o peeling?

A não ser nos casos em que é realizado um tratamento mais profundo, o objetivo é uma leve descamação, consequência da ação do peeling no sentido de obter uma renovação celular com estimulação do seu colágeno. Pode-se, também, ter um discreto escurecimento (hipercromia) da pele das regiões tratadas. A duração destes eventos depende do nível que se deseja de penetração do peeling de poucos dias a semanas.

Após o peeling já se observa uma melhora da qualidade, do tônus e do brilho da pele.

        • Eu posso fazer qualquer peeling?

Nem todas pessoas podem fazer todos tipos de peeling. A escolha do peeling mais adequado para seu caso e o número de sessões depende não só do problema a ser tratado, mas também do seu tipo de pele. Pele mais claras respondem de uma maneira diferente das mais escuras. Por isso é muito importante a consulta especializada para avaliação individual de seu caso.

        • Como é a recuperação de um peeling?

Excelentes resultados podem ser alcançados com os peelings superficiais seriados, realizados em intervalos pequenos, onde a descamação é muito fina, como um pó, e a pessoa pode retornar as suas atividades no dia seguinte à aplicação.  Esses peelings seriados repetidos melhoram a qualidade da pele, atenuam manchas e rugas mais finas além de provocar a estimulação do colágeno, melhorando a sustentação da pele.

Os peelings médios já provocam uma descamação mais forte e escura, requerendo de 7-15 dias para retorno normal às atividades normais.

Os peelings profundos, mais agressivos, levam à formação de uma quantidade maior e mais espessa de crostas, com cuidados de recuperação que podem levar até 30 dias de afastamento de atividades cotidianas.

         •  Existe peeling corporal?

Sim. Os peelings corporais são excelente opção de tratamento para manchas escuras nas axilas e virilhas, manchas nas mãos, colo enrugado, acne corporal, estrias e como coadjuvantes nos tratamentos de flacidez e melhora da qualidade da pele corporal.

O tempo de recuperação dos peelings corporais vai depender do tipo de problema tratado, pois cada caso requer um tipo de ácido com consequente descamação resultante.

Os tratamentos podem ser únicos ou seriados, como no rosto.

 

Você pode saber mais sobre peeling vendo este vídeo do nosso canal do YouTube

___________________________________________________

Vimos, neste artigo, o que são peelings, suas indicações para os tratamentos das diversas alterações da pele e tipos, além de como são realizados e os respectivos períodos de recuperação de acordo com o nível de penetração de cada peeling.

A aplicação de um peeling é procedimento seguro, desde que sejam seguidos todos os princípios técnicos.  Por isso, é muito importante salientar que só deve ser realizado por profissionais qualificados, experientes e treinados nas diversas técnicas e aptos a resolver qualquer intercorrência que possa surgir como consequência do procedimento.

_______________________________________

 

Gostaria de receber informações ou esclarecer suas dúvidas?

Deixe seus dados que entraremos em contato.